quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Comércio de MS deve contratar 10 mil temporários para o Natal


O comércio de Mato Grosso do Sul deve contratar pelo menos 10 mil empregados temporários para as vendas de final de ano, especialmente o Natal. A previsão é da Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de MS – Fetracom/MS. “Nossa economia está bem aquecida e não temos dúvida de que as vendas serão bem significativas a partir desse início de novembro, não só em Campo Grande, mas em todos os municípios do Estado”, afirmou Idelmar da Mota Lima, presidente da entidade.
Só em Campo Grande, segundo o sindicalista, que preside também o Sindicato dos Empregados no Comércio – SEC/CG e a Força Sindical Regional Mato Grosso do Sul, deverão ser contratados 4.000 trabalhadores temporários, para suprir a demanda até o final do ano. Muitas empresas, segundo ele, já começaram as contratações no início de outubro.
Em Dourados onde, segundo o líder sindical Pedro Lima, são empregados em torno de 7 mil comerciários, nesta reta final do ano deverá haver a contratação de 10% a mais, ou seja, cerca de 700 novos funcionários para reforçar as vendas de Natal. “As vendas estão boas e estamos otimistas com as comissões que os comerciários terão nesse período”, afirmou.
Eurides Silveira, presidente do SEC/Três Lagoas, também prevê a contratação de pelo menos 200 novos empregados que irão somar forças aos mais de 2 mil trabalhadores efetivos no mercado. “Não estamos computando aí os novos funcionários que estão sendo contratados pela Havan, que deverá inaugurar uma unidade em Três Lagoas. Deverão ser mais 190 funcionários agregados ao comércio”, afirmou.
As vendas de Natal nas regiões de fronteira com o Paraguai e Bolívia também serão bem aquecidas este ano. É o que preveem sindicalistas das cidades de Corumbá e Ponta Porã. Divino José Martins, do SEC/PP, diz que a cidade conta hoje com 2.200 empregados e que em novembro e dezembro, deverão ser contratados de 8% a 12% a mais. Da mesma forma que o comércio corumbaense, segundo o líder sindical Orlando Terredor Pinto, a cidade deverá contratar pelo menos 600 temporários para somar forças com os mais de 6 mil que a cidade mantem normalmente. “Gostamos desse período, pois representa uma oportunidade muito importante para nossos jovens que buscam oportunidades de emprego”, afirmou.
O presidente do SEC/Naviraí, Sidney Ribeiro também está otimista com as possíveis contratações pelo comércio local, que deverá buscar pelo menos mais 120 empregados para suprir a demanda das vendas de Natal.
Clodoaldo Fernandes Alves, presidente do Sindicato dos Comerciários de Maracaju, cidade que emprega hoje em torno de 5 mil trabalhadores, deverá contratar 12% desse efetivo. “Ou seja, acreditamos que teremos a contratação de pelo menos 750 novos empregados para o mercado”, afirmou.
Douglas Rodrigues Silgueiro, presidente do SEC/Aquidauana e Claudemir Paulo da Silva, do SEC/Paranaíba, também acreditam na contratação de dezenas de profissionais para o comércio, tanto nas áreas de alimentação, gêneros alimentícios, vestuário, calçados, presentes etc.
EFETIVAÇÃO – Idelmar da Mota Lima, presidente da Fetracom/MS e diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio – CNTC, informa que muitos desses trabalhadores temporários acabam conquistando emprego permanente no comércio, graças ao bom desempenho nesses dois meses. “Muitos que entram nesse mercado, nesse período, se esforçam tanto para conquistar uma vaga que acabam ficando nas empresas, graças ao seu desempenho e dedicação profissional”, afirma Idelmar.
O sindicalista afirma também que as entidades de classe estarão atentas para fiscalizar o setor para impedir lesão nos direitos dos trabalhadores. “Quem tiver qualquer reclamação e quiser denunciar, nos ligue (3342-3155) para na Fetracom, que tomaremos providências urgentes contra qualquer irregularidade contra os direitos dos trabalhadores no comércio. Nós mantemos sigilo dos denunciantes”, afirmou.





domingo, 19 de outubro de 2014

Amigo é o principal suspeito da morte de fazendeiro em Camapuã

O produtor rural Maximiliano Ramos, 45 anos, foi morto com tiros na cabeça e enterrado na chácara Bela Vista, dentro do perímetro urbano de Camapuã. O corpo foi encontrado por volta das 17h30 de hoje (18), e a suspeita é que o amigo Thiago Arruda Bais teria matado e enterrado o corpo do amigo. 

FONTE: Campo Grande News

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Puccinelli e Delcídio participam de reunião com Dilma para definir estratégias do 2º turno

Aumentar texto Diminuir texto
Evelin Araujo e Juliene Katayama
Minamar Junior



O governador André Puccinelli (PMDB) segue para Brasília nesta terça-feira (7) após reunião com o partido para se encontrar com a presidente Dilma Rousseff (PT). O atual líder do executivo de Mato Grosso do Sul participa da mesma reunião que Delcídio do Amaral (PT) junto com a presidente. LEIA MAIS no Midiamax.

sábado, 27 de setembro de 2014

Delcídio e Odilon discutem propostas para melhorar segurança


O candidato da coligação Mato Grosso do Sul com a Força de Todos ao governo, Delcídio do Amaral, se reuniu com o juiz federal Odilon de Oliveira, um dos mais respeitados magistrados brasileiros, com o objetivo de discutir alternativas para melhorar a segurança pública no estado.
Odilon,  reconhecido internacionalmente pelas condenações impostas aos traficantes de drogas, apresentou ao candidato uma série de propostas que serão colocadas em prática, caso Delcídio vença as eleições deste ano. No final da conversa, a certeza de que ambos têm idéias semelhantes sobre os problemas da segurança pública e a melhor forma de resolvê-los.
“Tivemos um encontro extremamente proveitoso. O dr. Odilon é um homem experiente, que tem uma visão ampla não só de segurança mas também de gestão pública,  e, com certeza, vai nos ajudar bastante a reduzir a criminalidade em Mato Grosso do Sul. Algumas de suas propostas, como a divisão da Secretaria de Justiça e Segurança Pública em duas e o aumento do contingente das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros, já estão contempladas em nosso plano de governo. Outras, como a que dá autonomia financeira às delegacias e ao Corpo de Bombeiros, serão analisadas com muita atenção”, garantiu Delcídio.

Propostas – De acordo com o juiz Odilon de Oliveira, Mato Grosso do Sul cometeu um “lamentável equívoco”, quando unificou  a secretaria de segurança com a de justiça.
“ A área de segurança tem que se preocupar apenas com seu objetivo final: a edificação da paz, da tranquilidade entre pessoas. Não tem que se envolver, por exemplo, com presos, o que deve ficar a cargo de uma secretaria de justiça. A fusão afeta não só a parte administrativa, mas também o lado orçamentário e, como consequência, também o lado o operacional. Por isso é importante termos duas secretarias: uma de segurança pública e outra de justiça”, explicou o juiz.
Para Odilon Oliveira, dar autonomia financeira, de modo descentralizado, a cada uma das delegacias,   é fundamental. Com a autonomia, as taxas arrecadadas por cada delegacia não podem ser depositadas na conta única do tesouro estadual. “Elas devem ser aplicadas na respectiva unidade, mediante posterior prestação de contas pelo delegado. Isto produz auto suficiência. A descentralização globaliza o sentimento de responsabilidade e eleva a autoestima do policial”, argumenta.
O juiz defende também a autonomia financeira do Corpo de Bombeiros. “Com isso, todas as taxas arrecadadas ficarão na instituição, para sua estruturação. A fiscalização será ampliada e, como consequência, haverá maior receita. Com o passar dos anos, o Corpo de Bombeiros será financeiramente auto suficiente”, acredita.

FONTE: Assessoria do senador Delcídio

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Em debate “morno”, candidatos focam em críticas à ausência de Delcídio

Thalyta Andrade

Debate lotou auditório da Unidade I da UFGD em Dourados (Foto: Rodrigo Bossolani)

Os púlpitos posicionados no palco do auditório da unidade I da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) não ‘esquentaram’ no debate realizado na noite desta quinta-feira, 25, em Dourados. Com a ausência de Delcídio do Amaral (PT), Reinaldo Azambuja (PSDB), Nelsinho Trad (PMDB), Evander Vendramini (PP), Professor Monge (PSTU) e Sidney Melo (PSOL) concentraram suas falam em críticas ao petista e, também, ao governo do PT em geral.
No primeiro bloco os candidatos se apresentaram, e lamentaram a ausência de Delcídio em uma crítica direta ao que Reinaldo e Nelsinho, por exemplo, classificaram como “desrespeito e falta de educação com o segundo maior colégio eleitoral do Estado”. Quando finalmente começou a sabatina direta, Reinaldo evitou em um primeiro momento Nelsinho, mesmo tendo a oportunidade de questionar o peemedebista, o que adiou um embate entre o segundo e terceiro colocado nas pesquisas de intenção de votos, respectivamente. E o ‘duelo’ entre os dois principais candidatos presentes prosseguiu sem embates diretos.
No decorrer dos blocos, a educação, naturalmente, foi a ‘bola’ que os candidatos jogaram para a ‘torcida’, com defesas em favor da autonomia da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e do ensino integral, por exemplo.
Em determinado momento, Nelsinho, que acabou sendo ‘alvo’ esquecido das perguntas dos demais candidatos por um bom tempo nos blocos iniciais e finais, confundiu o moderador e tirou gargalhadas de boa parte da platéia que lotou o auditório quando disse que queria fazer uma pergunta a Delcídio, direcionando-se ao púlpito vazio. “Talvez ele tenha achado que iríamos ficar perguntando de Petrobras, mas não era isso”, acusou.
Delcídio também foi alvo de Monge, que chegou a chamá-lo de “fujão”. O candidato do PSTU, aliás, também foi outro a tirar gargalhadas da platéia, quando logo depois de receber uma pergunta de Nelsinho sobre saúde, disse que o candidato peemedebista iria acabar se convencendo a votar nele, antes de criticar o fato de Nelsinho acusar o governo federal de mandar poucos recursos para o Estado sendo que o vice da atual presidente é Michel Temer, do PMDB.
Firme em suas colocações, Sidney Melo distribuiu suas perguntas focadas no que deixou de ser feito pelo governo atual e anterior, criticando assistencialismo e falta de investimentos, e tocando em temas como a questão que envolve os conflitos indígenas, que não havia sido levantada por nenhum dos candidatos. Já Vendramini defendeu um governo que “funcione de fato”, referindo-se, por exemplo, ao trabalho do vice, e fazendo constantes referências à sua vice douradense, a vereadora Virgínia Magrini (PP), dizendo que dos “vices de enfeite” a população já está cansada e que ela representa Dourados “de verdade”.

Considerações finais
Nas considerações finais, Vendramini voltou a ressaltar a sua vice douradense como um compromisso de sua candidatura com a importância do município de da região, e com os projetos que pretende desenvolver dentro de seu governo em favor do segundo maior colégio eleitoral do Estado. “O eleitor dessa região tem que mudar, pensar diferente, não adianta mais votar nos mesmos”.
Monge, por sua vez, iniciou seu discurso mencionando as comunidades indígenas e também os movimentos sem-terra, criticando a ‘inércia’ dos governos federal e estadual numa solução para os problemas de demarcação de terras. “Nós vamos estar ao lado para que todos esses problemas sejam resolvidos. Temos o compromisso de fazer o Estado de Mato Grosso do Sul passar de uma sociedade capitalista para socialista”.
Nelsinho voltou a alfinetar iniciando suas considerações finais dizendo que “não esconde sua vice, como outros fazem”. Depois, ressaltou promessas para a saúde, educação, cursos técnicos profissionalizantes, combate às drogas, agricultura familiar, segurança pública, entre outros. “Minha proposta é para frente de quem tem visão de futuro”.
Reinaldo, assim como Nelsinho, voltou a criticar em suas considerações finais a ausência de Delcídio. Por fim, criticou governos de PT e PMDB, que estiveram no poder nos últimos 20 anos, e destacou compromissos com Dourados e região, que segundo ele estiveram abandonados nos últimos anos apesar de sua importância no cenário Estadual. “PSDB nunca governou Mato Grosso do Sul e estamos pedindo uma oportunidade para nós fazermos a verdadeira mudança que este Estado precisa”.
Último a falar, Sidney Melo, usou parte de seus três minutos finais para agradecer companheiros políticos presentes, e depois direcionou-se aos eleitores, destacando problemas que a população enfrenta com saúde, emprego, drogas, e outros. O candidato do PSOL, assim como Reinaldo, também criticou os 20 anos de poder de PT e PMDB, dizendo que “fazem parte do que deu errado” em um modelo que privilegia poucos. “Queremos mudança para valer e não de faz de conta”.

FONTE: Dourados News

PM prende traficantes em Chapadão Sul

BOLSÃO: PM prende traficantes em Chapadão


Depois do assalto a relojoaria Seiko na avenida Oito, em Chapadão do Sul, dois adultos e um menor  foram presos por uma guarnição do COB (Comando de Operações do Bolsão) na rua P-20 no bairro Planalto. Todos com passagens pela polícia por envolvimento com drogas. São os famosos “bandidos bumerangues” que chegam na delegacia e voltam para casa. Eles tinham várias paradas de maconha, torrões da droga pronta para serem transformadas em cigarros, seis celulares, relógios e R$ 1,2 mil.
Uma guarnição do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) deu um apoio ao COB nesta operação. Um taco de basebol de alumínio e um cachimbo para fumar crack também foram recolhidos pelos policiais.  Drogas e dinheiro estavam enterrados no quintal. Dois dos rapazes já foram presos em operações militares recentes cujas investigações sobre o tráfico de drogas extrapolam os limites de Chapadão do Sul.
O comando da Polícia Militar está chamando a atenção das autoridades sobre a importância da utilização do 190 para informar sobre atividades criminosas em Chapadão do Sul e aproveitar o reforço policial do BOPE para prender traficantes e ladrões. Os três rapazes presos foram encaminhados á delegacia de Polícia Civil. O menor já deve estar no crime de novo porque não ficará preso. 

FONTE: www.jornaltribunalivre.com

Veículo capota após pneu estourar em Avenida de Coxim

Foto: Eduardo Santos
DSC_0616

O motorista F.B., de 34 anos, sofreu apenas ferimentos leves depois que o veículo que ele conduzia ter capotado, por volta de 16 horas desta quinta-feira (25), em frente ao CTN (Centro de Tradições Nordestina), na avenida Márcio de Lima Nantes, na Vila da Barra, em Coxim.
O condutor contou ao Coxim Agora que seguia no sentido bairro/centro no veículo GM Celta, placas: DQZ-5947 de Coxim (MS) quando passou por cima dos sinalizadores horizontais na ciclovia e um dos pneus estourou, em seguida, ele perdeu o controle da direção e o carro capotou, parando na lateral da avenida. O veículo capotou apenas uma vez.
Apesar do susto “F” sofreu apenas escoriações leves no cotovelo e não precisou receber atendimento do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).
Uma equipe do Gtran (Grupamento de Trânsito) da Polícia Militar (PM) esteve no local averiguando e registrando as causas do acidente. O veículo foi guinchado devido ter ficado bastante danificado após o capotamento.

FONTE: www.coximagora.com.br
2 / 2