quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Delcídio do Amaral amplia vantagem na disputa pelo Governo de MS, aponta DATAmax


O candidato do PT ao governo de Mato Grosso do Sul, senador Delcídio do Amaral, mantém a liderança na corrida eleitoral e amplia a vantagem sobre os concorrentes, apontam os números da pesquisa DATAmax, realizada entre os dias 6 e 10 de setembro de 2014 e registrada no TRE-MS sob o número MS-00034/2014.
Delcídio tem 42,5% das intenções de voto, o que representa aumento de 3,7 pontos percentuais com relação à rodada anterior, divulgada no dia 29 de agosto. Na sequência, dividem o segundo lugar o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) e o ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB). Reinaldo tem 19,9% e Nelson 19,1%. VEJA A PESQUISA COMPLETA.


FONTE: Midiamax.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

PIB do Japão cai 7,1% no 2º trimestre

A economia japonesa teve contração de 7,1% em base anualizada no período de abril a junho ante o trimestre anterior, resultado que ampliou dúvidas sobre se o Banco Central pode alcançar sua meta de inflação de 2% no começo do ano que vem.
A contração foi a maior desde o período de janeiro a março de 2009, quando a crise financeira global atingiu as exportações e a atividade industrial do Japão. Alguns analistas agora esperam que a economia praticamente não cresça no ano fiscal atual até março de 2015.
O Produto Interno Bruto (PIB) foi revisado para baixo ante queda preliminar de 6,8%, segundo dados do Escritório do Gabinete divulgados nesta segunda-feira (8), e foi pior que a mediana de previsões do mercado de queda de 7,0% em pesquisa da Reuters com economistas.
A revisão foi causada em grande parte devido ao recuo maior que o esperado nos gastos de capitais e uma queda mais profunda nos gastos de consumidores, sugerindo que a economia pode enfrentar dificuldades para superar o aumento do imposto sobre vendas ocorrido em abril.
O Banco Central do país disse anteriormente que a inflação de consumidores caminhará para a meta de 2% enquanto a economia crescer acima de seu potencial, visto como em cerca de 0,5%. Os dados mais recentes sugerem que isso está em risco, com vários analistas esperando crescimento ainda menor.
"Dados recentes têm sido em geral fracos, e a recuperação econômica tem sido mais lenta que o previsto", disse o economista-chefe do Dai-ichi Life Research Institute, Yoshiki Shinke, que espera que a economia fique estável neste ano fiscal.
O economista-chefe do Norinchukin Research Institute, Takeshi Minami, também cortou sua projeção de crescimento a 0,2% no ano fiscal atual, citando gastos de capital fracos.
"A pressão inflacionária irá enfraquecer refletindo um crescimento econômico lento", disse ele. "Em algum momento, o Banco Central e o governo terão que adotar algumas medidas [para reviver o crescimento]".

FONTE: G1

domingo, 7 de setembro de 2014

Fornecedores da Petrobras sob suspeita financiaram campanha de 121 parlamentares em atividade

Dos deputados e senadores da atual legislatura, pelo menos 121 receberam dinheiro oficialmente como doação de campanha de empresas investigadas pela operação Lava-Jato, da Polícia Federal. Um levantamento feito pelo site de VEJA nos registros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revela que 96 dos parlamentares da Câmara e 25 do Senado estão na lista de beneficiados por repasses feitos por fornecedores da Petrobras. As doações foram feitas como manda o figurino, e não há até o momento qualquer suspeita sobre quem recebeu o dinheiro.
As empresas doadoras passaram a ser investigadas pela Lava-Jato porque depositaram recursos para a M.O. Consultoria - empresa de fachada do doleiro Alberto Youssef - ou porque foram cobradas a fazer doações pelo doleiro Alberto Youssef e pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. O grupo de congressistas eleitos atualmente em atividade recebeu, ao todo, 29,7 milhões de reais de um conjunto de 18 grupos empresariais sob suspeita. VEJA A LISTA.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Preço da cesta básica cai em 18 capitais pelo 2º mês, diz Dieese

FONTE: G1

A maior queda foi registrada em Manaus, com baixa de 7,69%.
Florianópolis é a capital com a cesta básica mais cara – R$ 340,62.

O preço da cesta básica diminuiu nas 18 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) entre julho e agosto, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (4). A maior queda foi registrada em Manaus, que registrou diminuição de 7,69% no preço. A menor baixa foi em Vitória, de 0,48% (veja mais na tabela abaixo).

A capital onde a cesta básica é mais cara, segundo o Dieese, é Florianópolis, onde está R$ 340,62. O segundo maior preço foi registrado em São Paulo, R$ 337,80. Já o menor preço é o de Aracaju, R$ 230,52, seguido pelo de Salvador, R$ 266,34.

Salário mínimo
O Dieese calcula qual deveria ser o valor do salário mínimo para suprir as necessidades básicas de uma família, levando em consideração o preço da cesta básica mais cara da lista. Considerando, então, a cesta de Florianópolis, a pesquisa aponta que o valor ideal do salário mínimo em agosto seria de R$ 2.861,55 – 3,95 vezes o mínimo em vigor, de R$ 724. Em agosto de 2013, o valor ideal estimado era de R$ 2.685,47 – 3,96 vezes o mínimo da época, R$ 678.


  •  
Cidade Variação entre julho e agosto de 2014 (%) Variação no acumulado do ano (%)
Florianópolis -1,84 6,67
São Paulo ‐2,21 3,23
Vitória ‐0,48 2,41
Rio de Janeiro ‐0,78 3,84
Porto Alegre ‐1,53 ‐1,08
Belo Horizonte ‐1,57 ‐2,80
Curitiba ‐1,74 0,65
Manaus ‐7,69 ‐1,95
Belém ‐2,22 1,75
Brasília ‐1,19 2,61
Recife ‐1,75 5,93
Campo Grande ‐1,80 ‐4,29
Fortaleza ‐2,96 1,91
Goiânia ‐1,69 0,55
Natal ‐2,35 ‐1,02
João Pessoa ‐0,64 3,89
Salvador ‐1,38 0,46
Aracaju -3,84 6,34

Atividade industrial se recupera e tem a maior alta do ano em julho, diz CNI

Após cair quatro meses seguidos, a atividade industrial se recuperou em julho e registrou aumento de 2,6%, segundo números divulgados nesta quinta-feira (4) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Trata-se da maior alta das horas trabalhadas na produção neste ano. Em junho, a atividade industrial havia recuado 4,2% (dado revisado). LEIA MAIS no G1.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Dilma quer ressuscitar o medo na campanha, afirma Marina Silva

A candidata a presidente da República pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro), Marina Silva, afirmou nesta quarta-feira (3), em entrevista na série do G1 com presidenciáveis, que a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, "está querendo ressuscitar o medo" na campanha eleitoral.
Em resposta a uma questão sobre se a campanha eleitoral está se tornando mais agressiva, a candidata repetiu o bordão usado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de 2002 – "a esperança venceu o medo".  VEJA A ENTREVISTA no G1.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

'Ex-bernaldete' se aproxima de Olarte, cogita cargo na Prefeitura e revolta ex-aliados


Vista nos últimos eventos públicos posando para fotos ao lado do prefeito Gilmar Olarte (PP), a ex-secretária da Mulher em Campo Grande do prefeito cassado Alcides Bernal, Jacqueline Hildebrand, surpreendeu a todos ao afirmar que deve fazer parte da atual gestão municipal.
Jacqueline justifica sua ida para a gestão de Olarte como membro do PP. “O prefeito está agregando as pessoas. Estou para somar e para o que ele precisar. Sou advogada, fui secretária de políticas para as mulheres, sou pós graduada em gestão pública, ou seja, sou uma pessoa que pode ser aproveitada na gestão pública”, afirmou. LEIA MAIS no Midiamax.