quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Vereadores voltam atrás e desaprovam requerimento para convocar prefeito

Os vereadores conseguiram refazer a votação do requerimento apresentado por Luiza Ribeiro (PPS) e desta vez, por 13 votos contrários e cinco a favor, a base aliada conseguir barrar a ida do prefeito Gilmar Olarte (PP) à Câmara Municipal para dar explicações sobre o arrendamento do Hospital Sírio Libanês para ser o Centro Pediátrico Infantil. LEIA MAIS no Midiamax.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Deputados condenam tarifaço de energia em Três Lagoas



Deputados estaduais condenaram o tarifaço autorizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nas contas de energia elétrica de Três Lagos e de outros quatro municípios de Mato Grosso do Sul. Eles consideram o aumento de 35% abusivo e vão pedir para o MPE (Ministério Público Estadual) investigar a arbitrariedade.

FONTE: Campo Grande News.

No JN, Pastor Everaldo promete privatizar a Petrobras

Pastor Everaldo, candidato à presidência pelo PSC, durante entrevista ao Jornal Nacional da Globo 
 
Pastor Everaldo, candidato à Presidência pelo PSC, em entrevista ao Jornal Nacional (TV Globo)
Com direito a ser entrevistado na bancada do Jornal Nacional, da Rede Globo, por causa dos 3% de intenções de voto nas pesquisas e pela bancada eleita do PSC na Câmara – 17 cadeiras –, o canditado à Presidência Pastor Everaldo fez duas promessas ousadas nesta terça-feira: privatizar a Petrobras e isentar todo o trabalhador que recebe salário de até 5.000 reais mensais de recolher Imposto de Renda. Everaldo disse que, se eleito, pretende entregar para a iniciativa privada "tudo o que for possível, com exceção do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal". Confrontado sobre o fato de não ter exercido nenhum cargo eletivo até hoje e querer ser presidente da República, tergiversou narrando sua trajetória de vida: nasceu na favela e trabalhou como camelô, servente de pedreiro e office-boy.

FONTE: VEJAonline

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Data Folha: Marina empata com Aécio no primeiro e com Dilma no segundo turno

  Datafolha -18/08/2014 (Foto: Editoria de Arte / G1)

Pesquisa feita pelo Datafolha para o jornal "Folha de S.Paulo" divulgada na edição desta segunda-feira (18) mostra Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto para presidente, seguida de Marina Silva (PSB), com 21%, e Aécio Neves (PSDB), com 20%.
É a primeira pesquisa que inclui um cenário em que a ex-senadora Marina Silva é o possível nome do PSB no lugar do ex-governador Eduardo Campos, que morreu na quarta-feira (13), em um acidente de avião. O PSB ainda não definiu se Marina será a candidata substituta, mas lideranças dão a escolha como certa.
No levantamento anterior do Datafolha, realizado nos dias 15 e 16 de julho e divulgado no dia 17, Dilma tinha 36%, Aécio, 20%, e Eduardo Campos, 8%.
O percentual de entrevistados que disseram não saber em quem votar ou que não responderam foi de 14% em julho e agora atingiu 9%. Brancos e nulos eram 13%; agora são 8%. O quarto colocado na pesquisa, pastor Everaldo (PSC), aparece com 3% das intenções de voto; no levantamento anterior, tinha os mesmos 3%.
A pesquisa mostra que, se a eleição fosse hoje, haveria segundo turno: Dilma teria 36% contra 46% da soma dos demais candidatos. Na pesquisa anterior, Dilma tinha 36% contra 36% dos demais, o que indicava uma incerteza sobre a necessidade de segundo turno.
O resultado da atual pesquisa mostra que, se for confirmada candidata do PSB no lugar de Campos, Marina começa a campanha em situação de empate técnico com Aécio Neves, numericamente à frente do tucano: 21% a 20%, dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais.
Marina larga também em situação de empate técnico com Dilma na simulação de segundo turno: Marina com 47% e Dilma com 43%. O Datafolha não pesquisou um cenário entre Marina e Aécio. No cenário entre Dilma e Aécio, a petista tem 47%, e o tucano, 39%.
O levantamento foi encomendado pelo jornal “Folha de S.Paulo”. O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agosto. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro.
A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00386/2014.
Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):
- Dilma Rousseff (PT): 36%
- Marina Silva (PSB): 21%
- Aécio Neves (PSDB): 20%
- Pastor Everaldo (PSC): 3%
- José Maria (PSTU): 1%
- Eduardo Jorge (PV): 1%
- Luciana Genro (PSOL): 0%
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0%
- Eymael (PSDC): 0%
- Levy Fidelix (PRTB): 0%
- Mauro Iasi (PCB): 0%
- Brancos/nulos/nenhum: 8%
- Não sabe: 9%


Segundo turno
 
Nas simulações de segundo turno, o Datafolha avaliou os seguintes cenários:

- Marina Silva: 47%
- Dilma Rousseff: 43%
- Brancos/nulos/nenhum: 6%
- Não sabe: 4%
 

- Dilma Rousseff: 47%
- Aécio Neves: 39%
- Brancos/nulos/nenhum: 9%
- Não sabe: 5%

O Datafolha não realizou a simulação de uma disputa entre Aécio Neves e Marina Silva.


Rejeição
A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Confira abaixo:

- Dilma Roussef: 34%
- Aécio Neves: 18%
- Pastor Everaldo: 17%
- Zé Maria: 16%
- Eymael e Levy Fidelix e Rui Costa: 13%
- Marina Silva, Luciana Genro e Mauro Iasi: 11%
- Eduardo Jorge: 10%


Avaliação da presidente
A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma tem a aprovação de 38% dos eleitores – no levantamento anterior, divulgado em 17 de julho, o índice era de 32%. O percentual de aprovação considera os entrevistados que avaliaram o governo como "bom" ou "ótimo". A pesquisa mostra ainda que o índice dos que desaprovam a gestão, ou seja, consideraram o governo "ruim" ou "péssimo", foi de 23% (era 29%). Dos ouvidos, 38% consideram o governo como "regular" (mesmo percentual anterior).

O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:
- Ótimo/bom: 38%
- Regular: 38%
- Ruim/péssimo: 23%
- Não sabe: 1%


FONTE: G1

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Veículo usado por secretário estadual foi apreendido na fronteira e pertence a traficante


O carro acautelado ao poder público e usado pelo secretário estadual da Juventude, Jaber Cândido, ainda pertence a um traficante, que teve o veículo apreendido pela Polícia Federal em Ponta Porã. A informação é da Senad (Secretaria Nacional de Política Sobre Drogas).
A Secretaria Nacional acautelou o bem, ou seja, autorizou a posse temporária para o governo de Mato Grosso do Sul, a pedido da Justiça e com anuência do Ministério Público.
Jaber é suspeito de utilizar o automóvel para frequentar as aulas noturnas em uma faculdade particular de Campo Grande. O carro foi flagrado na quarta-feira (13), por volta das 20 horas, no estacionamento da Unaes (Centro Universitário de Campo Grande). LEIA MAIS no Midiamax.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Juiz Odilon de Oliveira defende nova secretaria

Discursando na manhã de hoje na Câmara Municipal, o juiz federal Odilon de Oliveira, defendeu a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública, em Campo Grande.O magistrado participou de audiência pública que tratou no assunto no legislativo municipal.


domingo, 10 de agosto de 2014

Segurança de Israel não será obtida pela via militar, diz cineasta brasileira

"A pior coisa que Israel pode fazer para combater a popularidade do Hamas é o que está fazendo. Os ataques fazem com que ganhe popularidade. Não só isso, fazem grupos mais extremistas ganharem popularidade. A segurança de Israel não pode ser obtida de forma militar. A segurança de Israel tem que ser obtida através da criação de esperança na população palestina, de que eles vão ter seus direitos humanos respeitados. Sim, você vai correr risco a médio prazo. Mas a longo prazo você vai manter sua própria sobrevivência como sociedade", disse ao G1 a cineasta brasileira Julia Bacha. LEIA MAIS no G1.